Search
  • Endossa/Bsb

Girl (black) power

Por Beatriz Zendersky



O feminismo tem sido um assunto bastante presente na sociedade, mas você sabia que dentro desse movimento, existe o feminismo negro, que tem pautas diferentes do feminismo branco? Essa vertente busca uma maior autonomia direcionada às demandas femininas negras.


É claro que todas as mulheres merecem direitos iguais, mas no caso das mulheres negras, essa luta é muito maior e muito mais complexa do que no caso das mulheres brancas, afinal, mulheres de realidades diferentes vivenciam opressões diferentes, correto?


Dupla discriminação


As mulheres negras passam por uma discrimação dupla: raça e gênero! No ambiente profissional, elas possuem menos garantia de direitos e oportunidades de trabalho do que as mulheres brancas, e ainda recebem um salário menor do que mulheres brancas e ganham menos da metade do salário de homens brancos. Além disso, mulheres negras também são minorias em universidades, em comparação às brancas.


Na mídia, atores negros estão começando a conquistar papéis que não são subordinados, mas o espaço de atrizes ou repórteres negras na televisão ainda é muito menor do que de brancas. Existe ainda a questão da sexualização da mulher negra. As mulheres ainda são vistas como objetos sexuais, mas no caso das mulheres negras, o estereótipo e a sexualização são muito piores, pois são vistas como provocantes e objetos de satisfação masculina, principalmente por estrangeiros.


Negras também são mais de 60% das vítimas de feminicídio; são mais vulneráveis a sofrer abusos de autoridade; têm ainda menos privilégios do que mulheres brancas; apesar de serem maioria, têm menos representatividade (já viram como é muito mais difícil encontrar maquiagens e tutoriais de makes para peles negras?); sofrem racismo e humilhações diariamente; são maioria entre os desempregados (comparadas às mulheres brancas); sofrem por padrões de beleza; tudo isso e muito outros pontos que precisam lutar e enfrentar no dia a dia!


As pautas do feminismo negro são caracterizadas por 5 principais temas:


Legado;

Natureza interligada de gênero, raça e classe;

Combate aos estereótipos;

Atuação como mães, professoras e líderes comunitárias;

Política sexual.


Por isso é tão importante existir um movimento voltado para o empoderamento feminino negro, dentro do feminismo. Essas pautas vêm avançando, mas ainda há muito pelo que se lutar. Afinal,as mulheres negras ainda não conquistaram igualdade em comparação ao seu próprio gênero. No caso dessas mulheres, o contexto de desigualdade envolve não só o patriarcalismo, mas também o racismo.


Lembrando que lutar por uma causa NÃO significa que você diminui as demais.


*** Esse texto foi escrito por uma mulher branca, não sendo seu local de fala. Por isso, para entender mais sobre o feminismo negro gostaríamos de indicar quem sabe debater mais o assunto: Canais no Youtube: Papo de Preta e Neggata

Série: A vida e história de Madam C. J. Walker (disponível na Netflix)

Livro: Quem tem medo do feminismo negro – Djamila Ribeiro

Filósofa: Sueli Carneiro

Professora: Angela Davis (Norte-americana) Ilustração // Alegrias Ilustradas

0 views
 

Endossa/Bsb
Asa Sul: CLS 306 Bloco A, Loja 30
Asa Norte: CLN 310 Bloco C, Loja 20

Brasília DF Brasil 

©2017 by Endossa / BsB. Proudly created with Wix.com